Como funciona um registro de domínio .br

g4217

Aqui está você, interessado em comprar um registro de domínio. Você pode ser qualquer indivíduo como, um proprietário de uma empresa, um funcionário responsável pela informática, uma pessoa física sem laços jurídicos, uma universidade ou quem sabe um profissional liberal que tem total liberdade para exercer a sua profissão. Você deve ser o proprietário final do domínio, e se estiver registrando para uma empresa, deve verificar a politica e ver se está comprando o domínio atrelado ao CNPJ e não ao seus próprios dados.

Como cliente dependerá de um revendedor ou registrador para regular o nome devidamente com seus dados, e talvez lhe oferecer outros recursos. Analise o gráfico e veja como é o processo para registrar um domínio .com.br no Brasil.

Infográfico processo de registro de domínio .com.br

Os Revendedores

Os revendedores vendem domínios dos registradores, eles parecem registradores, mas não são. A Rede Sudeste é uma revendedora de domínios e comprar as extensões do Registro.br obrigatoriamente. Revendedores não tem relações diretas com os registros, mas utilizam a tecnologia do registrador para gerenciar os nomes de domínios. Isso vale para todas as empresas que vendem domínios com .br, não existe outro caminho a não ser comprar direto no Registro.br.

Revendedores podem oferecer algo a mais para um domínio como, a primeira conta de e-mail profissional gratuita, e uma hospedagem de site de 1GB. Coisa que fazemos na Rede Sudeste.

Os Registradores

Aqui está o Registro.br, uma organização não governamental(ONG) de gestão mista, que tem em seu comitê gestor representantes do governo e da sociedade civil. São responsáveis pelos domínios que termina com o final .br. Eles podem cuidar dos detalhes do seu cadastro e gerenciamento dos vencimentos e pagamentos, resumindo, pode registrar o nome direto com eles.

Mas os registradores não vendem direto aos clientes ou não podem em alguns casos, em alguns países isso não é permitido (não incluí Brasil). Para outras extensões o processo pode ser diferente. A ICANN cria as extensões e os direitos para gerenciá-los são oferecidos a empresas comerciais, por exemplo, o .com é gerenciado pela Verisign um registrador, que vendem domínios por atacado, mas não direto ao usuário final, você no caso.

A camada superior dos Registradores tem a ICANN que credencia com um “selo de aprovação” quer permite comprar os nomes direto.

A ICANN

Vamos começar com a entidade máxima. A ICANN é a Corporação de Atribuição de Nomes e Números da Internet, um órgão encarregado de gerenciar o espaço de nome de domínio (subordinada ao Governo dos Estados Unidos). Foi criada em 1998 como uma corporação de utilidade pública sem fins lucrativos, com participantes de todo o mundo dedicados a manter a Internet segura, estável e interoperável, promove a concorrência e desenvolve políticas na Internet Identificadores exclusivos.

Mais sobre a entidade no Wikipedia.

Sobre os valores, a ICANN autoria os registradores a comercializar as extensões (TLDs) e pegam uma porcentagem do domínio vendido. Por exemplo, na Rede Sudeste, um registro de domínio no período de 1 ano tem o valor de R$55,00. A maior parte dessa quantia vai para para o Registrador Registro.br, que é de R$40,00 e outra parte do valor vai para a ICANN.

Compreendeu o processo? Agora quando estiver na messa de bar com seus amigos ou em um jantar de negócios pode explicar como funcionar a industria de nomes de domínios. Espero que obtenha sucesso.

Como estatísticas, até o presente momento de Janeiro de 2017 já foram registrado mais de 3 milhões de domínios com a extensão .br, fonte do Registro.br. Incluindo uma infinidade de extensões como net.br, adv.br e categorias como pessoas físicas, jurídicas, universidades e profissionais liberais.

Deixe um comentário?


oito + 1 =